Mais de 1500 cirurgias em 14 especialidades já foram realizadas no Novo HUGV

Cirurgias abdominais, com 471 procedimentos, representam quase um terço do total

Equipe que realizou a primeira cirurgia foi liderada pelo professor titular Gerson Nakagima, em 14 de fevereiroEquipe que realizou a primeira cirurgia foi liderada pelo professor titular Gerson Nakagima, em 14 de fevereiroA primeira etapa do Hospital Universitário Getúlio Vargas da Universidade Federal do Amazonas (HUGV/Ufam), inaugurada em 13 de fevereiro de 2017, já possibilitou a realização de 1.508 procedimentos cirúrgicos até julho.

Com a média de 300 cirurgias por mês, foram 471 abdominais, 244 ortopédicas, 193 de urologia, 134 neurocirurgias, 99 de proctologia, 80 vasculares, 48 de oftalmologia, 74 de otorrinolaringologia, 73 ginecológicas, 35 de tórax, 29 plásticas reparatórias, 17 de cabeça e pescoço, nove buco-maxilo e duas nefrológicas.

Marco histórico

As internações clínicas e cirúrgicas foram iniciadas em 14 de fevereiro. A primeira cirurgia foi realizada no dia 14 de fevereiro, a partir das 9h, sob a liderança do médico Gerson Nakagima. Egresso da antiga UA em 1979 e doutor pela Universidade de São Paulo (USP), ele é o segundo professor titular da Faculdade de Medicina da Ufam, cujo título obteve na última sexta-feira, 1º de setembro, com a defesa do memorial.

A paciente, Fernanda Marinho Sandoval, 27 anos, foi submetida ao procedimento de retirada da vesícula biliar (colecistectomia) e ao exame das vias biliares, cujo objetivo foi verificar a existência de cálculos, deformidades ou compressões externas no órgão, procedimento chamado de colangiografia.

Fernanda, que é natural de Benjamin Constant, município a 1.120,49 quilômetros de Manaus em linha reta, disse estar satisfeita e encantada com a nova estrutura do Hospital, especialmente em comparação ao antigo prédio, a que também teve acesso.

“É uma grande esperança para pessoas como nós, que viemos do interior, em uma viagem de três dias de barco, sem apoio nem parentes na cidade, só para fazer esta cirurgia. Esse hospital vai ajudar muita gente, ainda mais as que vêm do interior, como nós viemos, no rumo, sem conhecer nada, só buscando tratamento”, reconheceu ela.

O cirurgião afirmou agradeceu por ter liderado um momento histórico para a Ufam e para a sociedade amazonense: “Acredito que por esta trajetória, de dedicação e amor ao HUGV, foi-me prestada esta singela homenagem de meus pares em ser escolhido para realizar a primeira cirurgia no Novo HUGV”.

A anestesista que o auxiliou no procedimento, médica Zilna Brasil Barbosa Ferreira, também recebeu as homenagens. “Como anestesista, ela me acompanhou desde 1982, quando iniciei as atividades no Pronto-Socorro do HUGV”, afirmou o médico.