Do erudito ao popular: novas Orquestras da Ufam estreiam nesta quarta, 30

De Vivaldi a Michael Jackson, as orquestras prometem uma estreia com obras variadas

Ensaios da Orquestra de Música Popular ocorrem na FaartesEnsaios da Orquestra de Música Popular ocorrem na FaartesO Programa de Extensão Orquestra Sinfônica, ao qual foi vinculado ao antigo Coral Vozes da Ufam nos últimos anos, retomou as atividades em 2017 com dois novos projetos. A orquestra Sinfônica da Ufam e a Orquestra de Música Popular da Ufam se apresentam pela primeira vez nesta quarta-feira, 30, a partir das 19h, no Auditório Eulálio Chaves, localizado no setor Sul do Campus. A apresentação é gratuita e aberta a todos os públicos.

O repertório tem o objetivo de proporcionar uma experiência musical com obras eruditas – dentre as quais as clássicas de Vivaldi e os brasileiros Villa-Lobos, Carlos Gomes e Guerra-Peixe – e com as canções populares que juntam Chorinho, Pixinguinha, Tim Maia e Michael Jackson numa só apresentação. “Era uma ideia antiga dos professores da Faculdade de Artes a criação de duas orquestras com propostas diferentes. Ganhamos em diversidade, com a participação de mais alunos e com o alcance de um público mais amplo”, destaca o regente da Orquestra de Música Popular e docente da Faculdade de Artes (Faartes), professor Márcio Aguiar.

Diversidade

Para lançar a Orquestra Sinfônica, o professor Hermes Coelho, também da Faartes, preparou seis peças. As duas primeiras são obras barrocas de Vivaldi e as demais são de autores brasileiros: Prelúdio das Bachianas nº 4, de Villa-Lobos; Burrico de Pau, de Carlos Gomes; e Mourão, de Guerra-Peixe. “Esta última peça traz mais o ritmo brasileiro, mais como um xaxado”, ressalta o regente da orquestra, que é doutor em Regência Orquestral (Práticas Interpretativas) pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Regente da Orquestra Sinfônica, professor Hermes Coelho, é doutor em Práticas InterpretativasRegente da Orquestra Sinfônica, professor Hermes Coelho, é doutor em Práticas InterpretativasPor outro lado, a Orquestra de Música Popular será lançada com músicas mais conhecidas, como Gostava tanto de você, interpretada por Tim Maia; e Samarina, de autoria de Antônio Adolfo e Tibério Gaspar. Enquanto essas duas serão acompanhas pelo vocal, as outras canções serão somente tocadas pela banda, composta por Base (bateria, baixo, guitarra, teclado e percussão) e os instrumentos de sopro (saxofone, trombone e trompete).

Qualidade

Ao todo, os dois grupos são compostos por 33 músicos e dois vocalistas, sendo 13 da Orquestra de Música Popular e 20 da Sinfônica. Os integrantes foram selecionados num processo iniciado em 2016, com edital específico. “Qualquer aluno da Ufam poderia participar das audições, desde que soubesse tocar o instrumento, mas a maioria dos músicos são alunos da Faartes ou dos cursos livres do Caua [Centro de Artes]”, informa o regente Márcio Aguiar.

As audições foram realizadas no primeiro semestre de 2017, e as atividades do projeto – como reuniões e ensaios – tiveram início em julho. Novos editais serão lançados ao longo dos anos para recompor os quadros de bolsistas das orquestras. “A rotatividade existe, especialmente porque há discentes que se formam e vão para o mercado de trabalho”, pontua o docente, que avalia bem a qualidade musical dos atuais participantes: “escolhemos os melhores”.

Natan Santana é estudante do 6º período do curso de Música e foi selecionada para se cantor na Orquestra de Música Popular. Para ele, a voz é um instrumento que se complementa com os demais: “a melodia traz um sentimento para se juntar à letra interpretada pelo cantor”. “É minha primeira experiência com uma banda grande [essa orquestra possui 13 integrantes], mas sei que já estamos preparados para começar”, comemora.