Gestores da Faculdade de Letras tomam posse para o quadriênio 2017-2020

Com sete cursos de graduação e um mestrado, a FLet é uma das quatro unidades resultantes da reestruturação do antigo ICHL

Na sexta-feira, 14, tomaram posse o diretor e as coordenadoras da Faculdade de Letras (FLet), em solenidade ocorrida no auditório Rio Amazonas da Faculdade de Estudos Sociais (FES). O professor Wagner Teixeira assumiu a diretoria da Unidade, enquanto a professora Cássia Maria do Nascimento foi empossada como coordenadora acadêmica e a técnico-administrativa em Educação Carla Caroline Duarte será a coordenadora administrativa no próximo quadriênio.

Diretor, coordenadora acadêmica e coordenadora administrativa foram empossados pelo reitor, professor Sylvio PugaDiretor, coordenadora acadêmica e coordenadora administrativa foram empossados pelo reitor, professor Sylvio PugaEssa é a primeira equipe de gestores da FLet, eleita após vencer o processo eleitoral com a chapa “Por nossa Unidade”. A nova unidade é fruto do projeto de Reorganização Pedagógica e Administrativa (RPA) do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), ocorrido em fevereiro de 2017. Como desmembramento, a FLet ganha autonomia para planejar e desenvolver suas prioridades e uma série de projetos específicos que fortalecerão ainda mais a área de Letras.

O reitor, professor Sylvio Puga, deu posse aos gestores, fazendo alusão à parceria que deverá estabelecer com a jovem Unidade Acadêmica. “É emblemático que a posse ocorra neste auditório, cujo nome é Rio Amazonas, formado pelos rios Negro e Solimões. Da mesma forma, a FLet e a Administração Superior vão unir forças para priorizar a construção do prédio próprio; revitalizar o projeto CEL [Centro de Ensino de Línguas], antigo e muito reconhecido pela sociedade amazonense; e buscar intercâmbios e parcerias”, garantiu o reitor

Ele assegurou, ainda, que o projeto das novas instalações será elaborado pela Prefeitura do Campus e, após, os recursos serão buscados por meio de emendas parlamentares e fundos de financiamento nacionais e internacionais. “Esse é o compromisso que esta gestão assume com vocês para transformar mais esse sonho em realidade”, concluiu o professor Sylvio Puga.

A plataforma da campanha dos gestores eleitos considerou sete eixos prioritários: integração regional e internacional; busca pela excelência no ensino; formação extensionista voltada para a realidade amazônica; atuação na pesquisa; meta de ser uma unidade inovadora, tecnológica e ‘antenada’; eficiência e engajamento social. Ao colocar em prática esses ações dentro de cada eixo, os gestores esperam cumprir os compromissos assumidos com docentes, discentes, com a Ufam e com toda a sociedade.

O professor Leonard Christy Costa atuou como diretor pro-tempore da Faculdade desde a criação até a posse dos gestores eleitos. Ao deixar o cargo interino, ele destacou a competência dos que assumem a primeira gestão até 2020. “Como resultado de uma demanda antiga, a Faculdade foi criada. Esperamos um futuro de sucesso, tanto na graduação como na pós”, desejou o professor, que coordena o Doutorado Interinstitucional em Literatura com a Universidade de Brasília (UnB), pelo qual se busca a qualificação de 20 docentes da FLet.

 

Empossados

Já como diretor da Faculdade, o professor Wagner Barros Teixeira destacou a importância dos trabalhos realizados no âmbito ainda quando as sete graduações eram vinculadas ao ICHL. Segundo ele, seria possível crescer de forma planejada a partir da reestruturação, que chegou em 2017, quando as Licenciaturas em Língua e Literatura Espanhola (matutino), Língua e Literatura Francesa (vespertino), Língua e Literatura Inglesa (vespertino), Língua e Literatura Japonesa (noturno), Língua e Literatura Portuguesa (vespertino e noturno) e Letras – Libras (vespertino) passaram a fazer parte da FLet.Professor Wagner Teixeira é o primeiro diretor da unidadeProfessor Wagner Teixeira é o primeiro diretor da unidade

“Além da graduação, há o Mestrado; o projeto de extensão CEL; a oferta de disciplinas em outras Licenciaturas regulares, como Letras – Libras; a formação para o Parfor [Plano Nacional de Formação de Professores]; e a aplicação de exames de proficiência certificados em Línguas Estrangeiras, como o DELE [Diplomas de Espanhol como Língua Estrangeira], o CELU [Certificado de Español Lengua y Uso] e o TOEFL [Test of English as a Foreign Language], e de proficiência em Língua portuguesa para estrangeiros, o Celpe-Bras”, elencou o diretor.

A professora Cássia Maria Bezerra do Nascimento, após assumir a coordenação acadêmica, destacou que este é um momento histórico para ela e também para a Universidade: “Todos que passam por aqui, seja para estudar ou trabalhar, sabem da importância de se ter acesso ao ensino superior gratuito e de qualidade”. Ela estará mais próxima dos docentes e discentes, gerenciando as atividades de ensino, pesquisa e extensão.

“Nestes tempos, é preciso intensificar a força da Universidade e isso também vem pela constituição dessas novas unidades. Estamos abrindo mão de nossos projetos pessoais por nossa Instituição. Por tudo isso, nós aceitamos o desafio”, discursou a docente, ratificando que o esforço vale a pena por saber que o trabalho será feito em parceria com pessoas dedicadas.

A TAE Carla Caroline Leite Duarte é a coordenadora administrativa. Para a servidora, por serem os primeiros gestores eleitos após a criação da Faculdade, os três terão uma responsabilidade grande frente aos desafios. “Agradeço por confiarem em mim como membro dessa equipe para ajudar a gerir a FLet nos seus primeiros quatro anos”, afirmou.

 

Novas Unidades

A Faculdade de Letras é uma das quatro unidades acadêmicas aprovadas pelo Conselho Universitário (Consuni) em 2017. As outras são Faculdade da Informação e Comunicação (FIC), Faculdade de Artes (FAARTES) e o Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS).